CH Straatmann – Efecto Vertigo (Gravações) #1

Hoje iniciaram-se as gravações do meu primeiro projeto solo, “Efecto Vertigo”.
Começamos gravando as percussões de três temas.  Montamos o set de percussão de Rudson Daniel e  gravamos primeiro congas, depois bongô, timbales, guiro, campanas. Colocamos alguns microfones à distância, para aproveitarmos melhor a ambiência da sala e conseguir um som bem característico para o tipo de música que estamos fazendo, tudo sob os cuidados atentos de Jorge Solovera. No final gravei o baixo para uma Cúmbia. Feliz com os resultados que alcançamos hoje!
Abaixo um pouco do que foi o nosso primeiro dia.
Abraços, CH.

Bem vindos ao Efecto Vertigo!

Semana que vem têm início as gravações do meu primeiro trabalho solo. Há meses venho compondo e desenvolvendo ideias para esse disco, que em síntese, valoriza o diálogo rítmico da cozinha latina – contrabaixo/percussão.

Em março de 2012, tive a ideia de direcionar exclusivamente composições nesse sentido. Nesse período, intensivo de criação e pré-produção, devo ter composto 40 temas ou mais, com melodias, sessão rítmica (baixo e percussões), violões, arranjos,etc. O disco deve ter algo em torno de nove faixas que escolhi daquelas sessões.

Para a realização desse projeto convidei Jorge Solovera (produtor musical) e o percussionista Rudson Daniel. Ambos músicos com os quais tive o privilégio de trabalhar junto. Rudson já participou de importantes gravações dos Retrofoguetes (“Maldito Mambo!”, “Vênus Cassino”) e é um músico de mão cheia, um cara que groova ao extremo e que comprou a ideia do disco desde a sua primeira audição. Solovera é um fantástico guitarrista chileno com o qual tenho tido a sorte de compartilhar do seu talento em alguns projetos, durante os quais, pudemos conversar sobre esse disco, e finalmente, convidei-o para produzir.

Vou registrar todo o processo com fotos, textos e imagens e postar tudo por aqui.
Espero que vocês gostem, tem sido uma experiência maravilhosa e desafiadora transitar pelo universo da música latina.

Sejam bem vindos ao “Efecto Vertigo“.

CH Straatmann